sexta-feira, maio 06, 2016

João Ribas faria hoje 51 anos


Parabéns, João Ribas!!!

Se é correcto ter esta afirmação, nunca me pautei pelo ´não ser incorrecto` (sim, com C), acertado, adequado ou ´direitinho`.... nem ele!

Deixou-nos uma herança enorme, talvez até mesmo sem limite!

No futuro, acredito que se aprenda obrigatoriamente a disciplina de Música nas escolas, contemplando além das notas musicais, uma breve história da nossa música, mesmo que reduzida... e aí será referenciado o seu nome.
E acredito que perdurá por muitos e muitos anos... nem eu, estarei por cá, para ver muitas das novas gerações ouvirem falar dele....

Acredito sinceramente, sem rodeios nem lamechices.

Será recordado como músico e sobretudo, como pessoa (em atitude e discurso afável que publicamente tantas vezes foi visto a utilizar).

E por vezes, casmurro (não estou a colocar um ´peso negativo` na palavra... eu também sou).

Será recordado pelo legado que nos deixou, não só de músicas das suas bandas, como na sua simplicidade, em entrevistas ou mesmo em pequenos momentos mais intimistas.

Temos muito por recordar/aprender, felizmente com meios fáceis de acesso hoje em dia, por isso, será mais um dia para o fazer.

Por isso, reforço e digo bem alto:

Parabéns, João Ribas!!!

5 comentários:

Billy disse...

***

João Ribas (Lisboa, 6 de maio de 1965 — 23 de março de 2014) foi um músico, cantor, compositor, letrista, e instrumentista português que se distinguiu no punk rock português. Foi membro fundador das bandas Ku de Judas, Censurados e Tara Perdida.

A vida de João Ribas confunde-se com a própria história do punk em Portugal, estando presente em 3 das 4 vagas do estilo até hoje. Pertenceu à segunda geração de bandas punk portuguesas com os Ku de Judas, ao lado dos Mata-Ratos, Crise Total e Grito Final. Nos Censurados e N.A.M., e ao lado dos Peste & Sida e Lulu Blind, fez parte da terceira geração. Com os Tara Perdida, foi parte integral da quarta geração, juntamente com os K2O3, Fonzie, Easyway, Gazua, PunkSinatra e Dalai Lume.

Participou em vários projectos paralelos como por exemplo os Kamones e mais recentemente os Osso Ruído.






em wikipédia:

https://pt.wikipedia.org/wiki/Jo%C3%A3o_Ribas




***

Anónimo disse...

eterno

Anónimo disse...

Será sempre lembrado sem duvida billy, belas palavras. JH

César Ribas disse...

Excelente texto! Obrigado Billy! :-)

Anónimo disse...

Quando e que se realiza o festival ribas not dead deste ano?

Punk chilena